A Amazon lançou há poucos dias no Brasil um serviço de vídeos no mesmo estilo que o Netflix, chamado Amazon Prime Video. Popular nos Estados Unidos, ele conta com alguns seriados, dentre eles um pra lá de girl power, chamado Good Girls Revolt.

O seriado é baseado no livro The Good Girls Revolt, escrito por Lynn Povich, e conta a história de um grupo de mulheres que trabalhou no jornal News of the Week, no final da década de 1960.

Apesar da Lei de Direitos Civis de 1964 — que tornava ilegal qualquer discriminação com base em raça, cor, religião, sexo ou origem — as redações ainda eram ambientes hostis para as mulheres. Mesmo tendo mais conhecimentos do que os homens, muitas profissionais ficavam com posições mais baixas e não tinham a possibilidade de publicar os seus textos nos jornais.

good-girls

Pois bem: a primeira temporada do seriado foi um grande sucesso e aclamada pela crítica (inclusive recebendo a nomeação de melhor programa de 2016, pelo Newsweek). Apesar disso, a Amazon anunciou no início deste mês que o Good Girls Revolt não será renovado =(

O que realmente chamou a atenção nisso tudo foi que a decisão de cancelar o programa — que fala sobre igualdade de gênero — foi tomada apenas… por homens!

Desde a notícia, um movimento tomou as redes sociais. Muita gente está usando a hashtag #SaveGoodGirlsRevolt, pedindo para que a empresa não cancele o programa. Algumas pessoas estão até sugerindo que a Netflix assuma a produção e dê continuidade à história.

Se a história vai continuar ou não, a nossa dica é que você assista à primeira temporada de Good Girls Revolt. Ótima pedida para um final de semana inspirador 😉

Comentários

Comentários