Você sabe quem foi a primeira mulher pirata da história? Ou então a primeira mulher a ficar milionária sozinha? Ou então quem sabe a primeira pessoa do sexo feminino a escrever profissionalmente?

Sim, a história é repleta de personagens femininas responsáveis por grandes feitos. Mas qual é o nome delas, afinal?

Ching Shih foi a primeira pirata mulher. Madame C.J. Walker ficou milionária graças ao seu trabalho. Aphra Behn abriu o caminho para uma geração de outras mulheres que desejavam escrever profissionalmente.

Essas e muitas outras mulheres — fazedoras e corajosas — são homenageadas pela ilustradora de Los Angeles Ann Shen no livro Bad Girls Throughout History: 100 Remarkable Women Who Changed the World (Meninas más ao longo da história: 100 mulheres notáveis que mudaram o mundo, em tradução livre).

O livro, lançado no começo de setembro, já está causando alvoroço entre as makers de plantão. Também pudera: ele é um lindo registro que relembra a história de mulheres que, há séculos, estão desafiando o status quo e tirando as suas ideias do papel.

A própria história de Ann Shen já serve como inspiração para todas nós. A ilustradora começou o registro dessas figuras femininas num zine de 12 páginas, despretensiosamente. Aos poucos, foi encantando o público e recebendo nomes de outras mulheres que também mereciam ter suas histórias contadas.

Nesse contexto ela viu uma oportunidade: que tal transformar esse material num livro?! Bora lá! =)

badgirls2

 

Mas não ache que selecionar tantas figuras incríveis foi missão fácil, não! Para chegar em apenas 100 mulheres, Ann Shen teve que criar alguns critérios de seleção, que guiaram todas as personagens do Bad Girls Throughout History:

1- Todas as homenageadas foram pioneiras e serviram como exemplo para as gerações futuras.
2- Diversidade e representatividade são palavras de ouro no livro: as personagens são de várias classes sociais e têm diversos níveis de educação.

Você quer saber por que Ann Shen decidiu colocar essa ideia no papel? Então aqui vai a resposta: o livro foi criado para as meninas que em algum momento de suas vidas já se sentiram diminuídas, perdidas ou com medo (quem nunca, né?!).

badgirls3

E por que Bad Girls? Segundo a autora, é comum que as meninas que decidem falar mais alto, se rebelar ou ir contra as regras sejam vistas como “más”.

A questão é que são justamente essas mulheres que não levam desaforo para casa que costumam se destacar e ter grandes feitos para a história. Daí, o nome.

Curtiu o livro? Está ansiosa para olhar essas ilustrações de perto? Então clique aqui para garantir o seu exemplar.

Comentários

Comentários