Como alinhar as expectativas do que o mundo espera de você e o que você espera do mundo? Esse é o fio condutor para o livro Eu sou as escolhas que faço, da artista Elle Luna (publicado no Brasil pela Editora Sextante).

Com uma pegada bem pessoal, Elle conta como que ela largou a sua “vida perfeita” aos olhos da sociedade para correr atrás de um sonho, literalmente.

Tudo começou quando Elle Luna estava trabalhando em uma startup prestes a ser um sucesso em São Francisco, na Califórnia. Durante um período de tempo, ela sonhou diversas vezes com as paredes brancas de um apartamento vazio. De tanto comentar sobre esse sonho, uma de suas amigas levantou um questionamento: “por que você não procura esse tal apê aqui em São Francisco, Elle?”

Após buscar em diversos classificados, a garota finalmente encontrou e alugou o apartamento dos seus sonhos. O ambiente fez com que ela resgatasse uma paixão da infância — a pintura. Munida com tintas, Elle passou dias num estado de transe, apenas colocando nas telas as suas emoções.

Esse reencontro com a sua paixão fez com que ela se questionasse se o seu “trabalho de sucesso” realmente fazia sentido. Ela sabia que ele era o caminho mais seguro, mas também tinha em mente que ele era uma prisão (para a felicidade, as criações, as boas ideias e para todo o potencial que tinha para compartilhar com o mundo).

Todos esses dilemas entre carreira, emprego e vocação fizeram com que Elle fizesse diversas pesquisas sobre como correr atrás dos seus sonhos e sair da zona de conforto. O material que surgiu a partir daí acabou se tornando — despretensiosamente — um post no Medium. O que Elle não previa era que esse texto seria compartilhado por mais de cinco milhões de usuários no Twitter e lido por mais de 250 milhões de pessoas.

Elle Luna toda maravilhosa ao lado das suas obras. Fonte: 52 Cups of Coffee

Elle Luna toda maravilhosa ao lado das suas obras.
Fonte: 52 Cups of Coffee

Esse texto se tornou o que hoje é o livro Eu sou as escolhas que faço, um material incrível para quem precisa de um empurrão amigo para começar a viver a sua vocação.

No Eu sou as escolhas que faço, você vai conferir dicas práticas para sair da zona de conforto (tão gostosa e quentinha!!), para encontrar as suas paixões e também lidar com as quatro principais preocupações que nos impedem de colocar uma coisa massa no mundo: dinheiro, tempo, espaço e vulnerabilidade.

O Eu sou as escolhas que faço é aquele tipo de livro levinho e bonito, para deixar na mesa de trabalho ao final da leitura. Além das dicas e ilustrações de Elle Luna, o material também conta com uma série de frases e histórias de pensadores e artistas renomados.

Olha só um trechinho do livro Eu sou as escolhas que faço:

“De forma inconsciente, nos aprisionamos como uma maneira de evitar nossos medos mais primitivos. Escolhemos a segurança porque optar pela paixão é apavorante. Nossa prisão é construída por uma vida inteira de expectativas, regras, convenções, conveniências — aquelas escolhas que o mundo espera que façamos e com as quais concordamos sem que nos demos conta. São os muros que nos afastam de quem somos de verdade. A segurança vigia a porta para não deixar a paixão entrar. Mas, como é você quem cria a sua prisão, você pode se libertar”.

O livro Eu sou as escolhas que faço só tem um “problema”: depois que você o ler, certamente vai ficar com uma coceirinha pra começar ainda hoje a correr atrás das suas paixões!

Está disposta a correr o risco?! Então compre ainda hoje o seu exemplar de Eu Sou as Escolhas que Faço

Comentários

Comentários