Você tem uma ideia bacana de produto, mas não tem a mínima ideia de como começar a executar esse projeto? A nossa dica é que, antes de tudo, você dê uma olhada no Instagram Fash Freebiesiness, comandado pela Mariana Barboza.

Olha que demais a ideia: a Mari, que é formada em Design de Moda e Administração, decidiu criar um e-commerce de bolsas e sapatos femininos, modernos, de qualidade e com design próprio. Durante esse processo de fazer o projeto tornar-se realidade, percebeu que poucas pessoas compartilhavam em detalhes a criação e evolução de seus negócios e que dividir essas informações seria uma maneira muito bacana de ajudar outras pessoas a empreenderem.

Nesse contexto, decidiu que iria compartilhar na internet a criação de sua marca, do zero, com o propósito de ajuda mútua. Demais, não é mesmo?!

Conversamos com a Mariana Barboza, para conhecer um pouco mais sobre o seu perfil empreendedor e o seu projeto de e-commerce, que estará no ar na metade deste ano. Olha só:

Mariana Barboza, a criadora do Fash Freebiesiness

Mariana Barboza, a criadora do Fash Freebiesiness

1- Fale um pouco sobre você: o que curte fazer, sua formação, suas vontades, etc.

Sou formada em Design de Moda e Administração. Moda é minha paixão desde pequena. Eu era aquela menina que gostava de escolher suas próprias roupas e não tinha medo de usar peças mais diferentes com uma pegada fashion.

Inclusive, esse jeito de pensar diferente e a vontade de fazer algo diferente sempre foram naturais em mim. Aliás, o melhor exemplo disso é que eu adoro passear em loja de tecidos e depois mandar fazer as minhas roupas na costureira. Sinto um prazer enorme em criar coisas assim.

Como eu tenho esse lado criativo, o Pinterest é o meu maior aliado. Se deixar, passo horas salvando imagens que me inspiram de alguma forma.

2- De onde surgiu a sua vontade de começar a empreender?

Acredito que a vontade de empreender é natural em algumas pessoas e aumenta de acordo com as experiências da vida, ou seja, quem tem esse perfil sente que é capaz de fazer algo diferente e não se conforma com a situação de trabalhar num lugar que não gosta.

Quando cursei Design de Moda, eu já sonhava em ter a minha própria marca, mas era insegura e sentia que ainda não era o momento. Depois, quando cursei Administração, passei por estágios em multinacionais os quais foram essenciais para eu perceber que o meu lugar não era ali, naquele emprego “convencional”.

Inclusive, uma curiosidade dessa época, é que nas entrevistas, quando perguntavam sobre os meus pontos fortes, eu falava que me considerava intra-empreendedora, ou seja, aquela pessoa que pode empreender dentro da empresa, com uma iniciativa de melhorar um processo por exemplo.

Depois dessas experiências, juntamente com o apoio dos meus familiares e de pessoas próximas que confiam no meu potencial, decidi de uma vez por todas arriscar e começar o meu negócio, afinal, acredito que eu tenho um perfil empreendedor sim e que posso ser feliz trabalhando com coisas que eu amo.

3- De onde surgiu a ideia de compartilhar todo o desenvolvimento da sua marca no Instagram?

Mesmo com a minha formação universitária, a qual parece ser o par perfeito para abrir um negócio de moda, tive a sensação que não sabia direito por onde começar. Encontrava apenas reportagens muito parecidas na internet: 10 dicas para abrir sua empresa ou então 10 passos para atingir o sucesso. Essas matérias são apenas teorias e não te mostram como fazer as coisas na prática, muito menos respondem as centenas de dúvidas que surgem no meio do caminho.

Além disso, quando via novas marcas aparecendo no mercado, surgia aquela curiosidade gigantesca de saber como foi o processo desde a ideia até o lançamento. Queria tanto que fosse possível sentar com a pessoa e pedir para que ela me contasse tudo, tim tim por tim tim.

Mas aí percebi que não é assim que funciona. Ninguém compartilha ou abre publicamente todo esse processo. Então eu tive a sacada: por que não compartilhar a criação da minha marca do zero com o propósito da ajuda mútua?

Fiquei super animada, afinal, seria o 1º Instagram com essa ideia. Decidi fazer isso de forma voluntária, transparente e em tempo real. Tenho recebido muitas mensagens de carinho e agradecimento e estou muito feliz com esse projeto. Inclusive, apoio para que mais pessoas tenham essa iniciativa também.

No Fash, Mari compartilha em que pé o seu projeto está!

No Fash, Mari compartilha em que pé o seu projeto está!

4- Queremos saber mais sobre o Fash!

O fash surgiu na semana que comecei a planejar quais seriam os primeiros passos para tirar a minha ideia do papel, mais precisamente em junho de 2017. Como compartilho tudo em tempo real e já defini um estilo próprio de postagens, eu tento passar exatamente o que estou sentindo e aprendendo no momento, ou seja, a inspiração é a minha própria rotina.

Agora estou finalizando o meu Plano de Negócios e depois vou começar a colocar em prática tudo o que pesquisei para poder comercializar os meus produtos de fato.

A minha marca, que não tem nome ainda, será lançada até a metade do ano, eu espero.
Será um e-commerce de bolsas e sapatos femininos, modernos, de qualidade e com design próprio, onde as clientes terão uma experiência de compra diferenciada com o chamado efeito “uau”.

O Fash é uma excelente fonte de conhecimento, principalmente para quem pretende abrir um e-commerce!

O Fash é uma excelente fonte de conhecimento, principalmente para quem pretende abrir um e-commerce!

5- Quais são os seus planos para o futuro, como empreendedora?

Em relação ao fash, mesmo depois de lançar a minha marca, pretendo continuar postando sobre o dia a dia da empresa, mostrando as dificuldades, as vitórias, as inovações e as melhorias.

Além disso, como fico pensando constantemente na melhor maneira das pessoas entenderem de fato a realidade de empreender e verem o que acontece por trás dos bastidores, tive um insight esses dias e aproveito para dar um spoiler. Penso, num futuro próximo, em trazer pessoas para passarem alguns dias na minha empresa para que elas tenham a oportunidade de ver tudo de pertinho, afinal, ao mesmo tempo em que vou ajudá-las, elas poderão trazer uma percepção de fora e quem sabe até novas ideias.

Em relação à minha marca de bolsas e sapatos, a visão já está relacionada diretamente com o empreendedorismo, que é “Ser uma empresa INCANSÁVEL em surpreender e encantar suas consumidoras com bolsas e sapatos modernos e de qualidade, como também em INOVAR na experiência com a marca, fazendo a diferença por meio do DESIGN e da CRIATIVIDADE.”

Uma vez empreendedora sempre empreendedora. Acredito que a vontade em fazer algo novo é natural e contínua, ou seja, ela aparece no dia a dia, em várias situações. Às vezes você não sabe qual é o próximo passo, mas você sabe que ele vai aparecer e você vai querer fazer acontecer.

6- Que dicas você daria para quem está pensando em empreender?

DICA 1: Faça uma coisa de cada vez. Quando você decide empreender, você começa a ter a sensação de que falta muito conhecimento e é nessa hora que bate o desespero. Calma! Foque em um assunto e aprenda sobre ele de verdade. Não pesquise 10 coisas ao mesmo tempo e não abra 10 abas na internet. Por isso, é essencial montar o seu Plano de Negócios, afinal, além de ele ser um guia, ele comprova se o seu projeto realmente é viável.

DICA 2: Faça um planejamento sempre. Falo isso porque acredito que se eu tivesse criado a minha marca na época que estudava Design de Moda, não teria dado certo. Eu era muito ansiosa e para piorar não tinha noção nenhuma de planejamento e de negócios. Achava que era só criar os modelos e sair vendendo. Hoje, tento mostrar a importância da organização por meio do fash. É claro que não precisa fazer uma faculdade de Administração, mas acredito que um mínimo de conhecimento em business é interessante.

DICA 3: Se você precisa fazer algo que envolve criatividade, lembre-se que isso não fica pronto num estalar de dedos. Eu normalmente começo a criar as artes gráficas do fash em um dia e termino no outro. É impressionante como sempre surge uma sacada nesse meio tempo e tudo acaba ficando bem melhor.

Comentários

Comentários