Procrastinação significa adiar uma ação, atividade, projeto ou decisão – às vezes, sem nem perceber. É uma prática bastante comum no cotidiano, em que as coisas são “deixadas para depois” pelos mais diferentes motivos: falta de inspiração para terminar um trabalho, estresse, falta de confiança em si mesma ou até por coisas mais comuns, como vídeos que sempre conseguem distrair você e as constantes pausas para o café durante o dia.

Mas por que procrastinamos?

Para explicar como funciona a mente de quem sempre acaba procrastinando, trouxemos a teoria criada por Tim Urban, fundador do site Wait But Why.

Tim mostrou que os procrastinadores – que, inclusive, podemos ser eu e você, naqueles momentos que “o trabalho não está rendendo”, “estou sem inspiração” ou “não consigo me concentrar” – não são sempre preguiçosos ou descuidados. Eles têm uma mente igual à mente de qualquer outra pessoa, exceto por um detalhe: a presença do Macaco da Gratificação Instantânea.

NP+brain

P+brain

Esse animal representa a parte do cérebro que impede que as tarefas sejam planejadas com clareza ou completadas logo que aparecem. Isso acontece porque o Tomador de Decisões Racionais – ou seja, a gente – não sabe como agir com o macaco ao seu lado, já que o animal o influencia a pensar apenas no presente e no que é divertido.

IGM+RDM+interacting+2

Isso não significa que o macaco tem intenções ruins: no seu mundo, ele teria tudo planejado de acordo com a vida que precisaria levar: comer quando sentir fome, dormir e seguir seus instintos.

Mas, no mundo dos humanos, ele é incapaz de tomar a frente de qualquer decisão ou apontar alguma direção correta, já que, para ele, as atividades a longo prazo não fazem sentido. E, como o Tomador de Decisões Racionais (na mente de um procrastinador) não sabe se impor, acaba perdendo a disputa pelo controle, segue a má orientação do macaco e acaba ficando frustrado, mal consigo mesmo e repetindo suas falhas em um lugar que Tim Urban chamou de Playground das Trevas.

Dark+Playground+people

Esse Playground concentra todas as atividades que distraem a mente das tarefas importantes, como vídeos de gatinhos, tutoriais da internet, jogos, chats, um passeio para um café ou o desejo de comer um brigadeiro durante uma reunião. Todas essas atividades – que representam coisas bem divertidas do dia a dia – são cercadas por culpa, ansiedade, pavor e autocrítica.

Mesmo que o Tomador de Decisões Racionais se recuse a perder tempo no Playground das Trevas, o Macaco da Gratificação Instantânea continua atrapalhando o trabalho, fazendo a pessoa entrar em uma espécie de limbo, em que tanto as atividades produtivas quanto as prazerosas são deixadas de lado.

A única coisa que afasta o Macaco é o Monstro do Pânico, que aparece quando os prazos e oportunidades estão perto de terminar. Mas a sua presença acaba fazendo com que a mente trabalhe incansavelmente e finalize esse ciclo de uma maneira estressante.

PM+Scare+2

Ah, isso é apenas um pouco do que Tim mostrou em seu artigo sobre a procrastinação! Você pode conferir a história completa aqui, em inglês.

Ilustrar o conceito dessa maneira mostra o quanto procrastinar pode ser desagradável, desperdiçar o seu tempo e fazer com que você deixe de se valorizar.

Mas não pense que chegou ao fim da linha com os problemas para se concentrar nas tarefas do dia a dia ou em projetos importantes. Temos 10 dicas para afastar o Macaco da Gratificação Instantânea e acabar de vez com a procrastinação.

Entenda como você trabalha

Conheça o seu ritmo, analise a rotina e descubra em quais momentos ou situações você fica mais confortável para realizar as suas atividades.

Crie um planejamento específico para suas tarefas

Tenha uma lista de 2 ou 3 itens de alta prioridade, para resolver o quanto antes, e não comece nada novo antes de terminá-los.

Tenha autocontrole

Se você sair da linha, perceber que está desviando a atenção ou evitando algum assunto, respire e volte imediatamente ao que estava fazendo. Se você se deixar levar, a bola de neve da procrastinação acaba só aumentando.

Defina seus próprios prazos

Se você tem uma tarefa para o dia 30, por que não dizer para si mesma que a data final é dia 25? Assim, você condiciona seu cérebro a pensar que o prazo está próximo, termina a tarefa com antecedência e dá alguns passos contra a procrastinação.

Não deixe para começar depois

Não pense demais nas tarefas da sua lista. Se você sabe por onde começar, faça! Se precisa de ajuda, procure as referências ou profissionais que vão ajudar você a completá-la. Ficar planejando ou imaginando o que vai acontecer quando a tarefa estiver pronta, só faz com que você demore mais para chegar até lá.

Acabe com as distrações

Os “ladrões de atenção” podem estar em todos os lugares e facilitam muito o ato de procrastinar. Se a internet é o problema, tente desligar o wi-fi ou bloquear as timelines e notificações de redes sociais. Se você se distrai facilmente com lojas, programas de televisão ou uma conversa no corredor, tente pensar claramente no que precisa fazer e ignore o que não for relevante.

Faça uma coisa de cada vez

Insistir em múltiplas tarefas para ganhar tempo acaba tendo o efeito contrário. Você fica sobrecarregada, estressada e acaba seguindo as distrações oferecidas pelo Macaco da Gratificação Instantânea.

Ajuste um timer ou alarme

Isso vai ajudar você a permanecer focada durante um bom período, além de permitir intervalos pré-definidos, que você pode utilizar para se alongar, tomar um café ou relaxar um pouco.

Mude seus hábitos

Às vezes, escolher uma atividade diária, que estimule seu foco e determinação, evita que você procrastine no trabalho ou nas aulas. Ir para a academia, passear com seu pet ou começar a fazer um café da manhã bem cedinho todos os dias são algumas opções.

Peça ajuda

Se você sentir dificuldades, peça que alguma amiga ou parente fiscalize seus novos hábitos e mantenha você na linha. Com paciência e aceitando os conselhos de outras pessoas, você consegue adquirir um ritmo e deixar a procrastinação de lado.

Fácil de aplicar, não é? Algumas dessas dicas também estão presentes na teoria de Tim Urban. Além de nos apresentar o Macaco da Gratificação Instantânea, ele criou esse diagrama, que representa o desafio de realizar uma tarefa:

dark+woods

A Entrada Crítica é o momento de começar; a Floresta Negra é o processo, ou seja, a realização de uma atividade; quando se está envolvido nessa tarefa, sem deixar o Macaco dominar, você entra em um estado de Fluxo, o Flow, que permite a imersão e produtividade sem ter noção do tempo e, quando menos você espera, chega ao Playground Feliz, o lugar da sua mente que você consegue atingir depois que estiver tudo pronto. Ele, ao contrário do Playground das Trevas, é cheio de satisfações e reconhecimento.

Com essas dicas e entendendo melhor como a sua mente funciona, você pode transformar o seu Tomador de Decisões Racionais interno e o Macaco da Gratificação Instantânea em uma equipe, que trabalha em conjunto para finalizar projetos, aproveitar a diversão, relaxar e limpar a consciência antes da sua próxima tarefa.

Comentários

Comentários