Eu não sei como é pra você, mas pra mim fazer networking não era uma coisa fácil. Só de pensar em começar um “papo forçado” com alguma pessoa que não conhecia já me gerava uma ansiedade tão grande que praticamente me impedia de ir em determinados eventos.

Se você olhar pra mim no dia a dia, definitivamente não verá uma pessoa tímida. Eu converso com desconhecidos quando estou “na minha área”, sou simpática, sorrio, etc. Mas alguma coisa muito estranha acontecia quando eu saia dessa minha zoninha de conforto e tinha que interagir com outras pessoas. Era uma mistura de pânico e ansiedade (sério, não estou exagerando!) e um pensamento que ficava martelando na minha cabeça: “Laís, querida, você nem precisa tanto fazer contato com ninguém, se manda daí o quanto antes!”.

Acontece que eu precisava sim daqueles contatos. Eu já trabalhei em empresas muito legais que me forçaram a estar no mesmo lugar que pessoas MUITO incríveis. Só que a minha jacuzice, ansiedade social fez com que eu perdesse essas oportunidades.

Nesse meio tempo, já procurei muito texto que ensinava a fazer networking. Porém as dicas nesses artigos eram sempre as mesmas: vença a timidez, circule pelo ambiente, etc. Deeer, eu sei que preciso vencer a timidez e circular pelo ambiente, isso é óbvio! Mas é aí que eu travo, meu filho… Onde estão as dicas reais que vão me ajudar a fazer networking?! (#pânico #tristeza).

Você está passando por essa mesma situação de PRECISAR urgentemente começar a fazer contatos, mas travar na hora do vamos ver?! Então, antes de tudo, calma! Existe sim um jeito de fazer contato mesmo sendo tímida/ tendo ansiedade social/ não gostando tanto de conversar com estranhos. Euzinha estou colocando eles em prática e posso dizer que está funcionando 😉

networking2

Crédito da imagem: Create & Cultivate

Olha só um jeito (mais) fácil de começar a fazer networking:

1- Makers unidas jamais serão vencidas (aka. chame uma amiga para ir contigo no evento)

O que gera aquela ansiedade absurda de estar nos eventos é o fato de você não conhecer ninguém e olhar pros lados e só ver grupinhos de pessoas sendo descoladas e conversando horrores. Um jeito de acabar com isso é você ir no evento com alguma amiga. O fato de estar com alguém do seu círculo vai aumentar muito a sua confiança nesses locais intimidadores.

O importante aqui é: vocês não podem ficar só conversando com a sua amiga, né! A dica é que vocês se usem para chegar nas pessoas que interessam. Viu alguma pessoa sozinha que pode ser um contato legal? Puxe a amiga pelo braço e vá trocar uma ideia.

Uma outra técnica matadora que pode ser usada quando você está acompanhada é: na hora que você estiver conversando com uma terceira pessoa, procure falar sobre a sua amiga que está ali te acompanhando (e peça para que ela faça o mesmo que você). É mais fácil apresentar as coisas legais que uma outra pessoa está fazendo em vez de falar sobre si mesmo.

Esse papo seria mais ou menos assim: “Você tem uma produtora de conteúdo? Poxa, que bacana. A Ana também tem! Seria superlegal se vocês pudessem fazer algo juntos, né?!”

(Aí depois disso cobre da Ana fazer a mesma coisa com você e dizer para uma pessoa interessante como você é legal, hein?!)

2- Comece o papo pela internet

Essa dica está funcionando muito comigo e tenho certeza de que pode ser uma boa pra você. Sabe aquela pessoa legal e que poderia ser uma parceira para o seu projeto? Puxe papo com ela pela internet. É um milhão de vezes mais fácil trocar uma ideia pelo Facebook do que face a face.

Depois que você estiver se sentindo mais confiante, chame essa pessoa para um café! Eu te garanto por experiência própria que a conversa ao vivo vai fluir tranquilamente depois que vocês já forem amigas virtuais.

DICA BÔNUS: vulnerabilidade e empatia

Depois que lancei a Make, muitas mulheres vieram trocar ideia comigo (principalmente pela internet). Várias delas disseram que se sentiam meio tímidas ou com vergonha de puxar assunto. Elas foram vulneráveis ao compartilhar uma coisa que — teoricamente — é “ruim” (e eu coloco uma série de aspas aqui, ok?!).

Eu só posso dizer uma coisa dessas situações: ao saber que aquela mulher que veio falar comigo tem uma certa dificuldade para fazer contatos, eu só senti ainda mais vontade de conversar com elas! Não tem NADA de errado em ser vulnerável com uma futura amiga/ parceira. Se você se sentir confortável, pode sim falar que é tímida/ tem dificuldade em puxar papo. Pode ser que essa ouvinte também te de um help nesse desafio!

Afinal estamos nessa para nos ajudar, né?! 😉

Crédito das imagens: (1) 

Comentários

Comentários