Apesar de ter uma mente criativa que funciona 24 horas por dia, mulheres makers também precisam relaxar, desligar um pouco o smartphone e se dar ao direito de um dia com pijama, pipoca e pernas para o ar.

Seriados girl power no Netflix

Para ajudar você a descansar e, ao mesmo tempo, se inspirar com mulheres poderosas da ficção, separamos 11 séries girl power disponíveis no Netflix. Olha só:

Drop Dead Diva

drop-dead-diva

Deb Dobkins é uma modelo fútil, que morre em um acidente de carro. Ela acaba retornando à terra no corpo da advogada Jane Bingum (Brooke Elliott), que tinha acabado de levar um tiro e estava entre a vida e a morte. A nova personalidade de Jane, inconformada em estar em um corpo acima do peso, precisa se acostumar à rotina da advogada, unindo seus antigos conhecimentos do mundo da moda e beleza à inteligência para solucionar os casos na justiça. Com a ajuda da melhor amiga Stacy e do anjo da guarda Fred, Jane e suas histórias exploram a quebra de estereótipos, a fuga aos padrões e o protagonismo feminino.

Gilmore Girls

gilmore-girls

Lorelai Gilmore (Lauren Graham) engravidou aos 16 anos e fugiu da casa dos seus pais para viver na pequena cidade de Stars Hollow. Lá, ela e sua filha Rory (Alexis Bledel) crescem, fazem amigos e precisam aprender a lidar com a família, amores, dilemas sociais e diferenças entre gerações. Repleta de referências à cultura pop, a série explora a relação entre mãe e filha, as descobertas da adolescência e a emancipação feminina – já que as duas protagonistas lutam constantemente para conseguir o que querem. Gilmore Girls é um pouco antiga, mas todas as sete temporadas estão disponíveis e a Netflix produziu quatro novos episódios, que vão estrear em novembro deste ano e mostrar a evolução das personagens.

Grace and Frankie

grace-and-frankie

Antigas rivais, Grace (Jane Fonda) e Frankie (Lily Tomlin) acabam morando juntas, depois que seus maridos saem de casa para assumir seu relacionamento homossexual. As duas senhoras então, precisam aprender a confiar em si mesmas e nessa nova amizade. A série traz debates sobre a terceira idade e sobre o apoio que as mulheres podem dar umas às outras, em cenas divertidas que exploram as personalidades diferentes das personagens.

How to get away with murder

how-to-get-away-with-murder

Na série, acompanhamos Annalise Keating (Viola Davis), uma advogada de defesa criminal e professora da Universidade de direito na Filadélfia. Ela escolhe alguns de seus melhores alunos para trabalharem com ela e, enquanto vida pessoal e profissional de todos se entrelaçam, o grupo se vê no meio de diversos assassinatos – e, como bons advogados, precisam saber como escapar de cada um deles. As meninas da série, começando pela personagem de Viola, são completamente independentes, determinadas e capazes de colocar tudo em jogo para defender aquilo em que acreditam. Além disso, a produtora executiva é a nossa querida maker Shonda Rhimes!

iZombie

izombie

Essa série explora o protagonismo feminino de uma maneira diferente e muito divertida. Adaptada da série de quadrinhos homônima, iZombie conta a história de Liv Moore (Rose McIver), uma médica residente que acaba se transformando em zumbi. A personagem mantém a consciência e consegue conviver com humanos, mas passa a trabalhar em um departamento legista para poder se alimentar dos cérebros de pessoas que já morreram. Liv, porém, absorve as memórias dessas pessoas, uma característica que a torna essencial para o departamento de investigação de Seattle. A protagonista é inteligente, independente e sem papas na língua, mostrando que uma mulher pode fazer o seu melhor em todas as situações – mesmo que seja entre os mortos-vivos.

Jessica Jones

jessica-jones

A série, criada especialmente para o Netflix, conta a história dessa personagem da Marvel, uma ex super-heroína (interpretada por Krysten Ritter) que passa a trabalhar como detetive particular no bairro de Hell’s Kitchen, em Nova York. O local acaba se transformando em um centro de mistérios, que Jessica tenta resolver enquanto reconstrói a própria vida e enfrenta os demônios de seu passado. Determinada e poderosa, Jessica Jones nos mostra como ser a protagonista da própria vida e enfrentar novos desafios, sem medo do que você já deixou para trás.

Orange is the New Black

orange-is-the-new-black

Você provavelmente já ouviu muitos comentários sobre essa série, não é? Orange is the New Black está ganhando cada vez mais espaço por trazer debates sobre relacionamentos, companheirismo, papéis da mulher e empoderamento feminino.  Criada especialmente para o Netflix, a história fala de Piper Chapman (Taylor Schilling), condenada a cumprir 15 meses de prisão por ter participado de transporte de dinheiro no tráfico de drogas. A prisão de Piper, contudo, acontece muito tempo depois, deixando a moça assombrada pelo seu passado, mas fazendo com que ela descubra, na prisão, que não serve para a vida de classe média-alta de Nova York.

Scandal

scandal

Outra produção de Shonda Rhimes para o catálogo, com uma protagonista forte, determinada e que inspira mulheres no mundo dos negócios. A protagonista Olivia Pope (Kerry Washington) é uma ex-funcionária da Casa Branca, responsável pela assessoria de imprensa do governo. Depois de criar sua própria empresa de gestão de crise, Olivia passa a proteger a imagem e mediar problemas empresariais ou políticos dos clientes. Nesse cenário, Olivia se vê cercada por advogados e investigadores sempre preparados para evitar um escândalo, mas precisa tomar cuidado antes que a sua própria vida se transforme em um.

The Blacklist

the-blacklist

Apesar de muitos sites (e até mesmo as ações de divulgação da série) focarem no personagem Reddington como protagonista, a verdadeira estrela é Elizabeth Keen (Megan Boone). A agente novata do FBI é a ponte entre o criminoso mais procurado do mundo e a inteligência norte-americana, ajudando a capturar criminosos cujo paradeiro era desconhecido até então. Com essas prisões e confissões que Reddington traz sobre a vida pessoal de Keen, a confiança entre os personagens vai sendo construída e a agente precisa enfrentar situações profissionais e pessoais de uma forma inteligente, determinada e que a permite provar que é bem mais do que aparenta.

The Good Wife

the-good-wife

O marido de Alicia Florrick (Julianna Margulies) é preso por um escândalo envolvendo sexo e corrupção. Depois de 13 anos sendo uma mãe atenciosa e vivendo como dona-de-casa, Alicia precisa voltar a trabalhar como advogada em um grande escritório de Chicago, para poder criar seus filhos, enquanto enfrenta olhares de culpa e julgamento por conta de seu marido. A protagonista, porém, não se deixa abater e nos mostra que uma mulher determinada pode sempre dar a volta por cima.

Unbreakable Kimmy Schmidt

unbreakable-kimmy-schmidt

Depois de 15 anos presa em um culto apocalíptico, Kimmy se vê livre para dar uma guinada em sua vida. A jovem decide se mudar para Fire Island (Nova York), procurar seu pai, encontrar um lar, emprego e começar uma família. Mas os seus objetivos, ao longo da série, são interrompidos por personagens caricatos e por devaneios da própria Kimmy. A comédia, criada por Tina Fey e protagonizada por Ellie Kemper especialmente para o Netflix, traz uma nova cara às sitcoms e ao debate sobre o espaço da mulher na sociedade.

Você teria alguma outra sugestão de seriado feminino no Netflix? Então compartilhe com a gente nos comentários!

Comentários

Comentários