O universo tem umas maneiras bem peculiares de colocar a gente no caminho certo. Sabe quando você tem um plano traçadinho para o seu futuro, mas uma coisa completamente inesperada acontece e muda tudo (para a melhor!)?

Foi mais ou menos isso que aconteceu com a Ana Carolina Bettio — Nina, para os íntimos. No terceirão, Nina prestou vestibular para design, mas acabou não passando. Por conta disso, ela acabou resgatando uma antiga paixão e a transformou em negócio: a maquiagem.

Hoje em dia, a Nina Bettio dedica-se às maquiagens profissionais como freelancer, e nas horas vagas circula pela capital paranaense para encontrar restaurantes vegetarianos, para a sua página no Instagram Curitiba Veggie.

FER_4228

Olha só a entrevista que fizemos com aAna Bettio:

1- Como e quando a sua paixão pela maquiagem começou?

Eu sempre gostei muito de me maquiar e maquiar minhas amigas quando mais nova. Sempre fazia umas maquiagens artísticas em mim e tirava foto (na época do lançamento da câmera digital, eu acabava com os cartões de memória hahaha).

2- Como que você descobriu que poderia trabalhar nessa área?

No terceiro ano do ensino médio, estava decidida a tentar design gráfico no vestibular. Não passei e como na minha casa nunca tivemos a opção de cursar uma universidade paga, entrei de novo no cursinho para tentar o vestibular de inverno. Não passei novamente e acabei ficando um semestre sem saber o que fazer da vida. Trabalhei uns meses num bar e nunca fui tão infeliz! Lá por janeiro de 2009, minha irmã sugeriu que eu começasse a fazer maquiagem à domicílio, pois eu sempre gostei dessa área e mandava bem, tinha facilidade.

Decidi então fazer um curso, para ter um diploma e me ajudar. Nisso liguei para uma maquiadora que já havia me maquiado e pedi a opinião dela sobre o curso que queria fazer. Ela disse que o curso era muito teórico e pouco prático e me convidou para ser assistente dela, para que me ensinasse tudo! Comecei pelo design de sobrancelhas, fui evoluindo e aprendendo cada vez mais sobre maquiagem. Em apenas quatro meses consegui abrir minha agenda no salão!

ana bettio3- Depois que viu que poderia trabalhar como maquiadora, chegou a fazer algum curso específico?

Eu fiz o curso de design de sobrancelhas para ter um certificado e conseguir meu alvará de autônoma no início. Depois de um ano e meio no salão, saí para fazer um intercâmbio na Irlanda, onde fiz um curso avançado na MKF Institute, de maquiagem para mídia, teatro e cinema. Aprendi tudo sobre efeitos especiais, caracterização, envelhecimento, assim como teoria sobre estrutura da pele, músculos e ossos. Foi um curso de quatro meses em período integral, muito completo e intenso! Com ele consegui um diploma válido em mais de 120 países, do ITEC. Nesse curso aprendi um pouco sobre cabelo e penteados, e com o tempo fui fazendo cursos livres com profissionais que admirava!

4- Quais foram as principais dificuldades que você encontrou nesse processo de se tornar uma maquiadora profissional e como você conseguiu superá-los?

A primeira dificuldade é conseguir “cobaias” para treinar, principalmente o design de sobrancelhas. A segunda maior dificuldade para mim foi conseguir clientes dentro do salão, pois em salões grandes as clientes se fidelizam ao nome do estabelecimento e não às profissionais.

Quando voltei do intercâmbio, passei a trabalhar como freelancer e esse foi mais um desafio, voltei à estaca zero! Hoje todas as minhas clientes chegam até mim por indicação, ou porque vêem meu Facebook ou Instagram e gostam do meu trabalho.

nina bettio

5- Qual foi o trabalho mais legal que você já fez até hoje?

Aiii, que difícil! Gosto muito de make artística, então acho que os trabalhos que mais gosto são os que surgem por conta da festa do Tite. Um que amei muito também foi produzir uma drag queen. Noivas também, sempre é uma alegria fazer a maquiagem delas!

6- Que dica você daria para as leitoras que têm vontade de trabalhar na área?

Que escolham o curso por meio de indicações, pesquisem muito, vão até as escolas conhecer e falar com as donas e professoras. Além disso, muito treino! As professoras dão uma pedra bruta, a aluna é que vai lapidar. 90% do aproveitamento dos cursos é a prática, principalmente em casa. Só consegui abrir minha agenda em quatro meses por que treinava todos os dias no mínimo em duas pessoas diferentes.

Depois, para conseguir clientes, muita divulgação, mídias sociais, uma boa identidade visual, página do Facebook e Instagram sempre atualizados. Uma boa ideia é fazer fotos profissionais de algumas makes para ter como portfólio, isso faz toda a diferença! O trabalho com design de sobrancelhas é o que vai sustentar o profissional durante a semana, então indico a todas começarem por isso, e caso tenham interesse em trabalhar como freelancer, é interessante fazer penteados também.

Hoje temos muita oferta de maquiadoras, principalmente em Curitiba, por isso recomendo muita dedicação e persistência, e principalmente fazer por amor, não pelo dinheiro!

Acompanhe o trabalho da Ana Bettio pela sua página do Facebook e pelo seu Instagram.

Comentários

Comentários